quarta-feira, fevereiro 20, 2008

Soro fisiológico,

aspirador nasal, lenços de papel: os nossos fieis amigos ao longo do dia e durante a noite. O terceiro dente já está a romper e a miúda acusa cansaço e alguma falta de paciência para isto tudo junto. Apesar de tudo mantém a boa disposição, desde que respire um pouco pelo nariz. É esperar que passe.

terça-feira, fevereiro 19, 2008

Ai, as noites...

Que falta me estão a fazer noites bem dormidas! Com a Rebeca constipada e a acordar várias vezes por noite por não conseguir respirar bem, acabo por perder várias horas de sono todos os dias. Hoje as olheiras eram grandes e nem paciência tive para os miúdos. Põe-te boa depressa, filha!

quarta-feira, fevereiro 13, 2008

Consulta

Hoje foi dia de consulta de acompanhamento renal no hospital. Já sabia que a Rebeca não tem refluxo, mas fiquei hoje a saber o resultado da cintigrafia DMSA: cicatriz num dos rins, o que não compromete a função renal. Era o que queria ouvir. Melhor era se a infecção não tivesse deixado nenhuma lesão, mas, desde que a função renal esteja bem, não há problema. À partida a Rebeca não fará mais nenhum exame, mas continua a fazer profilaxia com antibiótico diário, pelo menos até à próxima consulta em Setembro.

sábado, fevereiro 09, 2008

Cabelos

A Rebequinha gosta de cabelos. Recentemente habituou-se a mamar e a adormecer a mexer-me no cabelo (e às vezes a puxá-lo). Hoje descobriu que ela própria também tem cabelos. Isso, filhota, agora experimenta puxá-los e vê como dói!

sexta-feira, fevereiro 08, 2008

M.

A M. é talvez a miúda que mais problemas apresenta no leque de alunos que me estão confiados. Está no 1º ano porque tem idade para tal, mas não consegue acompanhar parte nenhuma da aula, por não possuir competências elementares que deveriam ter sido desenvolvidas no jardim de infância. A M. tem dificuldades e eu não sei exactamente o que fazer para a ajudar. Não consegue fazer círculos nem traços por cima de pontilhados, não faz um desenho que se perceba (e risca tudo por cima), não consegue pintar dentro dos limites, não sabe contar direitinho até 10, não identifica as vogais, menos ainda as consoantes (para ela todas as letras são A), e tem uma capacidade de concentração reduzidíssima.
Hoje a minha colega emprestou-nos o portátil com um jogo educativo e (vá lá!) a M. esteve concentrada a fazer vários exercícios de contextualização (estilo "o que se pode comer?") e aprendeu a colocar o rato em cima da imagem pretendida. Próximo passo: aprender a clicar e arrastar. E, já agora, a contar até 10, identificar o número de objectos que tem na mão, e desenhar direitinho por cima do pontilhado (sem isto é impossível aprender a escrever). Grande desafio este! Só me lembrava das minhas sobrinhas Maria e Joana que, com metade da idade da M., fazem tantas coisas que a M. não faz, sem serem sobredotadas.

quinta-feira, fevereiro 07, 2008

Hoje foi a sério

e senti-me completamente desenquadrada e incompetente. Não percebo nada do ensino especial e menos ainda do palavreado pedagógico e objectivos do 1º ciclo. Não sei com que progressão se ensinam as coisas a crianças "normais", menos ainda às que têm dificuldades. Se as professoras das turmas não me derem fichas de trabalho para resolver com os alunos, também não consigo inventar nada, mesmo havendo alguns livros disponíveis na salinha do ensino especial. É que fico completamente perdida no meio das matérias... Nem sequer consigo absorver tudo o que elas me dizem sobre os conteúdos que estão a leccionar e aqueles em que os alunos a meu cargo estão mais deficitários. Pior vai ser reelaborar Planos Educativos Individuais, avaliar os alunos e eu própria ser avaliada pelo meu trabalho. Injusto é o que tudo isto é. Para mim e para os miúdos.

segunda-feira, fevereiro 04, 2008

Reportagem

Ontem à noite na Reportagem Sic falava-se de alfabetização de adultos. Um senhor de 102 anos (sim, 102!) aprende agora a ler e a escrever. Quem disse que quando se chega a determinada idade não vale a pena correr atrás de sonhos e lutar por objectivos? Ou que "burro velho não aprende línguas"? Pode já não existir a agilidade da juventude que torna a aprendizagem mais rápida, mas aprender é sempre possível.

Perfumes

A propósito de um post da Rita, recordo como acho sempre tão estranho pegar na minha filha com o cheiro dos perfumes de outras pessoas, depois de estar uns minutos em colos alheios. Mais estranho ainda é trazê-la do infantário a cheirar à educadora. Devia ser proibido as educadoras usarem perfume. Quero a minha filha com o cheiro dela!

sexta-feira, fevereiro 01, 2008

Regresso ao trabalho

Teve mesmo que ser. Lá madruguei, tratei da Rebeca e fui para a escola. O pai levou-a pouco depois ao infantário e, apesar de algum sinal de contrariedade dela, ficou bem. Eu fui apanhada mesmo no momento em que as crianças iam sair para o desfile de Carnaval pela freguesia fora e lá tive que os acompanhar, sem conhecer nenhuma delas, e tendo falado antes só com duas colegas.
Este ano vou ter que ser professora do Ensino Especial em duas escolas do 1º ciclo, sem perceber nada de coisa nenhuma. O presidente do Conselho Executivo do agrupamento de escolas ainda tentou junto do Ministério da Educação que me recolocassem num cargo para o qual tivesse habilitações, mas não conseguiu nada. Estou completamente a leste. Vale-me o facto de não ter testes para corrigir e estar a 10 minutos de casa. Vai ser um resto de ano lectivo completamente diferente do normal. Enfim.
Com desfile, espectáculo no parque e reunião de professores, acabei por ir buscar a Rebeca mais tarde do que tinha previsto. Mas ela estava lindamente. Nem se apercebeu logo que eu tinha chegado e, quando me viu, deu-me um grande sorriso e começou a abanar mãos e pés de satisfação. É bom ser recebida assim! Portou-se muito bem, adorou ver os meninos mais crescidos a brincar, comeu muito bem e está adaptada. E nós aliviados! :)

PS1 - O final de dia de ontem e a manhã de hoje foram estranhos, vividos com um amargo de boca, por ser obrigada a separar-me da Rebeca. Repito o que disse outras vezes: não queria. Quem me dera poder prescindir do salário...
PS2 - Ontem demos com dois dentinhos já cá fora. O tempo não pára e ela está sempre a crescer.