quinta-feira, janeiro 31, 2008

2º dia

sozinha hora e meia no infantário e quando regresso sou recebida por uma Rebeca no seu estado normal: tranquila, observadora e com o sorriso pronto a ser distribuído. Praticamente não chorou e já se ria para a educadora. Parece-me que amanhã não vai haver problema. E eu vou trabalhar descansada.

Ufa!

Um peso a menos. Citando o relatório médico da cistografia, "não se observou refluxo vesico-ureteral passivo ou activo". Agora é esperar pela consulta para saber o resultado do DMSA e ver quando poderá a Rebeca deixar de tomar antibiótico.

quarta-feira, janeiro 30, 2008

Mãe a tempo inteiro

Pois é, o tempo de ser mãe a tempo inteiro está quase, quase a chegar ao fim e nunca como agora tinha tido a noção do crescimento da Rebeca. Completados os seis meses durante o fim de semana, começámos na 2ª feira o treino do infantário. Hoje já lá ficou sem mim uma hora e pouco e, quando voltei, tinha adormecido ao colo de uma das educadoras, mas ainda soluçava (e soluçaria até entrar no sono profundo já em casa, na caminha dela). Segundo me foi dito, esteve entretida com os brinquedos e as outras crianças e só chorava quando se lembrava de me procurar. Ficaria em casa com ela muito mais tempo, se pudesse.
Ela está crescida. Atingiu o percentil 95 no comprimento e mantém o 75 no peso e no perímetro cefálico. Está quase a aguentar-se sozinha sentada, deixou a alcofa há 15 dias e continua uma tagarela. Tem adquirido hábitos novos, como adormecer já na cama dela, dormir sestas durante o dia e deitar-se e acordar mais cedo. As noites continuam longas e bem dormidas, como se quer. Agora tem de ganhar alguma independência em relação a mim, com o meu regresso ao trabalho na 6ª feira. O que me vale é que é um retorno "soft", já que é o último dia de aulas antes da interrupção do Carnaval.
Sobre os exames dela, para já só sabemos que os testes das alergias não acusaram alergia à proteína do leite de vaca. No entanto, pode acontecer que ela tenha de facto alergia, mas ainda não ter tido contacto suficiente com a proteína ao ponto de acusar alguma coisa na análise sanguínea. Mantém-se a dieta sem leite de vaca (minha e dela) por seis meses. Contudo, a pediatra achou por bem mudar o antibiótico, já que a Rebeca continua com muco nas fezes, e ver se, com a mudança, se chega à conclusão do problema ser devido à medicação.

sexta-feira, janeiro 25, 2008

Bebé radioactiva

Hoje tenho em casa uma bebé radioactiva. Literalmente. Até as fraldas pós-injecção radioactiva foram deixadas no hospital para serem tratadas no lixo especial. Agora é aguardar os resultados tanto da cintigrafia DMSA de hoje, como da cistografia de 4ª feira, apesar de eu ter ficado com a ideia de que a Rebeca não tem refluxo. Vamos ver se a infecção urinária deixou ou não lesões nos rins.

terça-feira, janeiro 22, 2008

Semana de exames

Esta é a semana dos exames médicos da Rebeca, em que ficaremos a saber se tem ou não refluxo urinário. Amanhã cistografia, na 6ª cintigrafia DMSA. Consola-me a minha cunhada dizer, habituada que está a estas lides, que quando eles são pequeninos estes exames são mais fáceis. Espero confirmar isso amanhã e desejo muito que estes sejam exames a não repetir na vida da Rebeca.

segunda-feira, janeiro 21, 2008

Sobre a indústria alimentar,

e a propósito de continuar a dieta sem qualquer gota de leite de vaca, revolta-me que os alimentos sejam cada vez menos o que parecem ser. Alguém me explica por que carga de água é que o fiambre tem glúten, leite, soja e, por vezes, ovo? (Sis, cuidado!) E as batatas fritas com sabores, as pipocas de micro-ondas, têm leite porquê? E as saudades que eu tenho de um pãozinho com manteiga...
Só vejo três vantagens nesta dieta:
1. continuar a amamentar;
2. entender como sempre se sentiu a minha irmã por não poder ingerir glúten;
3. já ter vários quilos menos do que quando engravidei (e ainda não terem passado seis meses desde o parto).

quinta-feira, janeiro 17, 2008

Olha, fui premiada!


Não, não foi um prémio de mérito profissional, daqueles do Ministério da Educação, mas um "Diz que até nem é um mau blog". Muito obrigada, Rute!

As regras para o prémio são:
1. Este prémio deve ser atribuído aos blogs que considerem serem bons (entende-se como bom os blogs que costumam visitar regularmente e onde deixam comentários);
2. Somente se recebeu o "Diz que até não é um mau blog", deve escrever um post contendo: a indicação da pessoa que lhe deu o prémio com um link para o respectivo blog, a tag do prémio, as regras e a indicação de outros 7 blogs para receberem o prémio;
3. Deve exibir a tag do prémio no seu blog, de preferência com um link para o post em que fala dele.

E nomeio os seguintes blogs:
PS - Poderia nomear mais uns quantos, mas estes são os que tenho lido com mais frequência nas últimas semanas.

sexta-feira, janeiro 11, 2008

Balde de água fria

foi o que apanhei ontem, ao deslocar-me à escola para formalizar o pedido de gozo da licença parental. Afinal a informação que me deram na véspera estava errada e, no entender dos serviços administrativos, só o pai é que tem direito a ser remunerado nos primeiros quinze dias da licença parental, se forem seguidos à licença de maternidade ou paternidade.

Injustiça, é o que considero tudo isto. Sim, porque o pai goza a licença de paternidade de 5 dias, pode gozar a licença de maternidade com a mãe, e ainda tem mais quinze dias, tudo isto remunerado. A mãe não pode gozar a licença de paternidade quando o pai não pode gozá-la e, ainda que possa aproveitar os 3 meses da licença parental (afinal são 3 meses e não 30 dias, como pensava), não recebe qualquer remuneração. A lei beneficia claramente o pai, no que diz respeito a finanças e a flexibilidade. No fim das contas, quem fica prejudicada é a criança, que perde o direito às duas semanas extra com um dos pais, por não poderem abrir mão da remuneração correspondente a esse tempo.

Entretanto, por ter conhecimento de escolas que efectuaram este pagamento às mães, aguardo que os meus serviços contactem a Direcção Regional e me dêem uma resposta definitiva. Só que isto pode levar semanas, e eu só tenho três até ao fim das minhas férias...

A propósito, pretendo expôr o meu desagrado perante a lei ao Ministro do Trabalho, tal como sugerido pela Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego. A lei está em processo de revisão e pode ser que vá a tempo de contribuir para uma lei mais justa. Quem achar bem, poderá fazer o mesmo.

quarta-feira, janeiro 09, 2008

Boa notícia

Recebi hoje das melhores notícias que me podiam dar e que não tinha grande esperança de receber (daí tornar-se ainda melhor...): vou poder gozar os quinze dias de licença parental pagos, normalmente atribuídos ao pai após a licença da mãe, já que o meu marido não pode gozá-los. E assim aumento para seis meses e meio o tempo que vou estar em casa com a princesa. A quem interessar, a licença parental pode ir aos 30 dias, mas só os primeiros quinze é que são pagos. Obrigada pela dica, Sis! ;)

Depois do Natal

e de quase duas semanas em casa dos avós, sempre com companhia e a agitação normal das festas e dos encontros com as primas, agora não quer nada ficar sozinha. E eu, que já pouco conseguia fazer das tarefas de casa, agora posso ainda menos, que esta bebé dorme muitíssimo bem a noite, mas, de dia, cama não é com ela.

Sobre o primeiro Natal da filhota, adorou as muitas prendas que recebeu, brinquedos essencialmente, já que roupa não fazia falta. Difícil foi voltarmos a meter tudo no carro, com os volumes extra das prendas e roupas das primas.