quinta-feira, julho 26, 2007

Nasceu!

A Rebeca nasceu hoje, às 20h40, e tem 3.602Kg e 52cm. Grande sobrinha!
Correu tudo bem, mas ainda não tenho grandes pormenores. Assim que houver aviso.
Aqui a tia é só baba e ansiedade por vê-la.
Rebeca, uma vida muito, muito feliz.

quarta-feira, julho 25, 2007

Quem tem medo do lobo mau?

O descolamento de membranas feito pelos obstetras para acelerar o parto é normalmente conhecido como o "toque terrível" e muito temido. Bem, hoje foi dia de consulta e já não havia nada a descolar. Fiquei sem saber o quão terrível o dito pode ser, felizmente! Neste momento a Rebeca tem condições óptimas para nascer, mas nada de contracções com dor. Por isso, aguardamos ainda.

terça-feira, julho 24, 2007

Depois de uma visita ao hospital

Na noite passada passei pelas urgências do hospital para despistar a hipótese de ruptura de membranas. Ainda não fiquei por lá, mas segundo a minha médica seria para hoje. Cá continuamos a aguardar...
E entretanto chegou a banheira Shantala para a Rebeca. Já podes tomar banho, filhota!

domingo, julho 22, 2007

Espera boa

Contrariamente ao que acontece com a maioria das grávidas em final de tempo, não estou nada ansiosa com o nascimento da Rebeca. Sinceramente, dá-me jeito que ela se aguente mais dias no estado "embutido": ainda tenho umas coisitas para arrumar e não me apetece nada voltar às aulas antes do Carnaval. Quanto mais tarde ela nascer, mais probabilidades tenho de evitar as reuniões de avaliação anteriores ao Carnaval (que por defeito se prolongam muito para além do horário de trabalho), que me forçariam a levá-la comigo para a escola ou a ter que a deixar no infantário a desoras. Arranjámos um infantário que, em situações esporádicas, aceita ficar com as crianças até às 21h, o que é um verdadeiro achado e que nos dará muito jeito nessa eventualidade. Mas se o pudesse evitar, melhor.

sexta-feira, julho 20, 2007

40 semanas

e ainda cá estamos.

Fraldas reutilizáveis


Chegou hoje a encomenda do pack de fraldas de pano e respectivas capas que consegui arrematar por bom preço num leilão do ebay. Há uns meses atrás descobri estas fraldas (marca Bambino Mio) numa loja de artigos de criança e comecei a considerar seriamente a hipótese de optar por elas. Para além de serem ecológicas (as fraldas descartáveis demoram uma eternidade a decompor-se...), diminuem o risco de assaduras e problemas de pele, e ainda nos permitem poupar largas centenas de euros. É verdade que dão o trabalho de lavar, mas é só pôr no balde dentro de um saco de lavagem até acumular o número suficiente e passar para a máquina. E os resíduos sólidos não ficam agarrados à fralda: ficam num revestimento de papel que se deita directamente na sanita. E pensar que a minha mãe esfregava as nossas fraldas à mão antes de as pôr na máquina de lavar...

quinta-feira, julho 19, 2007

"A pressa é inimiga da perfeição"

Tal como eu desejava, parece que vou mesmo atingir as 40 semanas e até passá-las. A minha médica dá até dia 30 para a Rebeca nascer, o que me deixa muito feliz. É que eu não gosto nada das pressas para pôr os bebés cá fora. No estrangeiro espera-se o tempo que fôr necessário e as 41 semanas não são o limite, se tudo estiver bem. Por cá, parece que se quer impôr o ritmo da sociedade do instantâneo até aos recém-nascidos. Será tão difícil percebermos que há coisas na vida que ficam melhores com serenidade e calma?
Mas talvez eu não seja muito normal. Não deixei a minha médica fazer descolamento de membranas (ela também não fazia questão...) e, pelo que vejo, não estou na ignorância em relação aos procedimentos típicos no hospital para onde vou e aos meus direitos de parturiente. Informei-me em relação aos protocolos do hospital e aos assuntos em que tenho uma palavra a dizer. Revi há dias a reportagem da TVI "Donas do Parto" e concordo com o que alguém lá disse: se preparamos uma boda ao mínimo detalhe e com tanta antecedência, não devíamos dar pelo menos a mesma atenção ao parto?

Louvor

Há umas semanas que ando com este côro no ouvido e há tanto tempo que não o ouço cantar...

Tal é a paz que já me invade o coração
Tal é o amor que só me faz agradecer
E adorar e exaltar e bendizer
Aquele que se entregou por mim

Glória (eu sempre canto)
Glória (para sempre, sempre)
Glória a Ti, Senhor
Glória (eu sempre canto)
Glória (para sempre, sempre)
Glória a Ti, Senhor

terça-feira, julho 17, 2007

Fala Sônia! - Completo

ponto ponto... muitos pontos para a Sônia que já é famosa no Brasil!

segunda-feira, julho 16, 2007

A melhor do fim de semana

Ontem, na caixa do supermercado, aguardo a minha vez (sou já a próxima a colocar as compras na passadeira), enquanto duas senhoras tagarelam atrás de mim, com meia dúzia de trecos nas mãos. Entretanto, uma funcionária abre a caixa ao lado e manda os clientes passarem pela mesma ordem para a sua caixa. As duas senhoras apressam-se e passam-me à frente enquanto eu desvio o carrinho para a nova caixa.
Elas: "Não se importa? São só umas coisinhas..."
Eu: "Eu aqui grávida e as senhoras ainda me pedem para passar à frente..."
Elas: "Ah, pronto, faça favor!" (E abrem espaço para eu passar.)
Uma delas: "Como se a barriga lhe pesasse muito!"

Ainda estou arrependida de não lhe ter dado a resposta que merecia. É que ficou mesmo atravessada... Moral da história: barrigas "elegantes" devem precisar de justificação para não deixar passar à frente.

sexta-feira, julho 13, 2007

39 semanas


e tranquilamente à espera.

quinta-feira, julho 12, 2007

Quero!



Recentemente numa visita a uma loja Pré-Natal descobri a banheira-balde Tummy Tub. Fiquei curiosa e, como agora tenho o hábito de pesquisar tudo na net, descobri a concorrente Shantala (acima nas fotos), vendida em Portugal pela naturkinda. A Shantala tem um lado mais baixo e é ligeiramente mais larga que a congénere britânica. Mas eu já estou a poucos dias do grande dia e tenho alguma urgência na banheira. Alguém por acaso conhece alguma loja na zona do Porto que tenha a banheira Shantala para venda imediata?

quarta-feira, julho 11, 2007

Dar ou não a opinião

Espanto-me sempre que vejo ou ouço uma pessoa a dar uma opinião menos simpática, às vezes até mesmo roçando os limites da inconveniência e da má educação, não tendo sido convidada a exprimir-se sobre qualquer aspecto. A minha cunhada encetou recentemente a rúbrica "Pérolas desta gravidez" e confesso que alguns comentários que tem ouvido me deixam pasma. Uma amiga amiga costuma dizer que temos que aprender a não dar a opinião. "Primeiro", diria ela, "não temos que ter opinião sobre tudo. Segundo, menos ainda temos que a verbalizar." Mas porque carga de água achamos (todos nós somos um pouco assim) que temos que dizer algo sobre tudo? E quando não temos nada de jeito a dizer, porque não ficarmos calados? Até parece que temos um microfone à frente da boca, estamos em directo para um qualquer canal televisivo e temos forçosamente que dizer uma qualquer baboseira.
Ora vá lá, vamos lá opinar menos sobre a vida dos outros, se têm ou não filhos e quantos, se casam ou deixam de casar, se gastam bem o dinheiro ou não, etc, etc. Em última análise, não somos nós que lhes pagamos as contas, nem que daremos contas das suas decisões. Mas pelas nossas respondemos nós.
Já agora, parabéns a todos os pais que vão além dos três filhos!!! Hoje em dia, é como rumar contra a maré das despesas e também da opinião pública.

terça-feira, julho 10, 2007

Saldos

Quem tiver uma loja Moara por perto, aproveite os saldos de 70% para a roupa dos filhotes. Têm artigos lindíssimos e agora a óptimo preço.

segunda-feira, julho 09, 2007

Decisões demoradas II




Outra decisão demorada foi a escolha do carrinho e respectiva cadeirinha para o carro. Sabiam que quem é alto tem uma escolha muitíssimo mais limitada em tudo? Pois é, como o papá tem mais de 1,90m, nem tudo o que serviria para a mamã serve para ele também, apesar de a mamã não ser baixa...

Depois de muito andarmos e vermos (acho que quase podia defender uma tese de mestrado sobre carrinhos de bebé...), fomos a uma loja à procura especificamente dos carrinhos Bebécar (marca nacional que, diga-se, recomendo). Mas logo havia de ser essa uma das pouquíssimas lojas representantes do "topo de gama mundial" Bugaboo, como disse a proprietária. Ao ser-nos apresentado o Bugaboo Cameleon dos famosos e das princesas, chegámos rapidamente à conclusão de termos diante de nós o único carrinho que servia perfeitamente aos três. Tem a pega regulável em altura mais que suficiente para o papá, é levezinho para a mamã poder pegar e subir vários andares com ele, é robusto em qualquer terreno e versátil até na praia ou na neve, fica bastante compacto para caber em qualquer porta-bagagens e respondia por completo a todas as nossas exigências. E lá o comprámos.

Com ele escolhemos a cadeirinha porta-bebés BeSafe iziSleep. Robusta, espaçosa, segura e reclinável, porque não nos agradou a ideia de ter a Rebeca permanentemente sentada.

Decisões demoradas I

"O quê?" foi a resposta / pergunta que mais ouvi quando me perguntavam se a filhota finalmente já tinha nome e eu respondia "Rebeca". Ao "o quê" seguia-se normalmente um "Ah..." que deixava no ar a ideia de que a pessoa não percebia o porquê de um nome tão estranho. Também me chegaram a perguntar várias vezes se tinha sido o pai a escolher (lá devem achar que o Brasil é a terra dos nomes estranhos...). Mas não, fomos os dois (e até fui eu quem primeiro sugeriu o nome) e demorámos uns meses a tomar a decisão definitiva.

E porquê Rebeca?
- porque é um nome bíblico de origem hebraica, tal como Rute e muitos outros;
- porque gostamos do significado ("a que une", "cativante", ou ainda "a de beleza encantadora");
- porque gostamos da sonoridade e fica semelhante em todas as línguas, seja Português Europeu ou Brasileiro, como ainda Inglês ou Alemão, por exemplo;
- porque a Rebeca bíblica é uma personagem interessante entre os Patriarcas;
- porque não há por aí Rebecas a pontapé;
- e até tem a vantagem de, como disse um amigo nosso, não ter acentos nem cedilhas a dificultar a inclusão do nome num endereço de email.

Boas vindas

a todos os que têm espreitado este blog e pedido autorização para entrar. Espero que gostem e voltem. :)

domingo, julho 08, 2007

Não tão maravilhosas

foram duas intervenções (ok, três) durante a Declaração Oficial das 7 Novas Maravilhas. Primeiro, arranjaram um locutor com uma péssima pronúncia em inglês para enumerar as sete maravilhas do mundo antigo. Quando estava tudo a ir tão bem com a locução relativa às belezas e história portuguesas, logo tinham que dar àquela voz masculina a tarefa de falar em inglês. Não havia ninguém melhor? Essa mesma voz off no final começa a incentivar a assistência a gritar "Portugal!". Parece-me que um evento destes merecia um saber-estar diferente. Se há um tempo morto no espectáculo, pôr um estádio inteiro a gritar por Portugal não é a melhor opção.
Por fim, a cantora Chaka Khan não fez o final "apoteótico" referido. Entrou mal, mudou de tom, não brilhou. Quando a Dulce Pontes e o Alessandro Safina tentam "compor a coisa", ela rapidamente sobe a notas quase inatingíveis, abafando-os por completo. Nem se percebeu o que as crianças gritavam ao microfone. Não teria sido melhor ter os quatro cantores Dulce, Chaka Khan, Safina e Carreras a participar em conjunto?

Passeio de autocarro

Na 6ª feira fui de autocarro ao centro da cidade e percebi duas coisas:
- as ruas de paralelos definitivamente não foram feitas nem para carros nem para grávidas em fim de gestação (para que servem afinal???);
- o porquê de mandarem as grávidas caminhar para apressar o parto. É que andei devagar, devagarinho, e mesmo assim deu para notar o efeito da gravidade no fundo da barriga. (Mas a Rebeca é valente e ainda se vai aguentando.)

sexta-feira, julho 06, 2007

38 semanas

Clinicamente a Rebeca tem autorização para nascer. Mas, vá lá, filhota, nós por cá não temos pressa e preferimos que te aguentes mais duas semaninhas, ok? E até podes passar uns dias dessa data que a mamã não se importa...

Estou a adorar

ver comentários de pessoas que não conheço pessoalmente no blog. E é giro falar com elas e trocar ideias. Boa, boa! :)

quinta-feira, julho 05, 2007

O meu sling


Já vos disse que encomendei um sling dos States? Andei a namorá-los imenso tempo e acabei por falar com a Karen e pedir-lhe alguns padrões alternativos aos que ela apresentava no site. O resultado foi que ela procurou e encontrou os tecidos que podem ver acima, exactamente como eu queria: um lado colorido e vivo, outro mais discreto e que desse com tudo. (Agora esta é uma das muitas opções que ela disponibiliza.) E o melhor de tudo é que, para além de ter ficado ao meu gosto e baratíssimo mesmo com os portes, entre fazer a encomenda e recebê-lo demorou menos de uma semana, com fim de semana pelo meio. Inacreditável, não? Agora a Rebeca vai poder andar sempre ao colinho da mamã! :)

O post de hoje

no blog da minha irmã, era exactamente o que eu queria dizer. Neste momento, os meus pais têm todos os filhos grávidos e, de três netas, passarão a seis netos(as). Precisávamos de estar juntas para tirar uma fotografia para a posteridade!

Ainda de volta do quarto da Rebeca,


fico sem tempo para tratar de fotografias, actualizações do blog, etc. O escritório já não é escritório e o quarto é cada vez mais de bebé. Hoje vieram entregar a cama. Tá linda! E que prazer me deu limpá-la!